segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Desencontro






Desencontro

É nos sonhos que encontro
Quem, na vida, é meu desencontro

E que, sonhando, reencontro

É nos enganos que me dano
Errar é humano

Enganar é leviano.

No silêncio, meu alento,
Meus sonhos alimento

E depois, os afugento.

Neste círculo vicioso
De sonho venenoso,

Acordar é doloroso

E, de tanto sonhar
E de me enganar,

Até me exaustar,

Paro e penso:
Se o desengano é intenso

Meu bom senso é imenso

Nesse intento...
Tudo o que agora tento

É cobrir de azul esse dia cinzento...


Jane Moreira