domingo, 8 de outubro de 2017

Vou festejar...


Vou festejar...
Agora, ou em qualquer ocasião,
no chão ou nas alturas,
todas essas escrituras
da minha imaginação.

Porque posso ter em minha mão
o lápis e o papel,
vou festejar a imaginação
que me cai lá do céu.

Vou compor esculturas,
e esculpir meus versos,
pintar, em noites de fantasia,
meus passeios pelo céu.
Festejando a alegria...

Componho minhas fantasias
quando erro sozinha ao léu.
Esculpo, em noites sombrias,
blocos cobertos com véu.
E, por isso, vou festejar...

Se minha escultura
sai de um bloco qualquer
e se revela
maravilhosa escritura,
vou festejar..

Se minha pintura,
em aquarela,
se revela
arte bela,
vou festejar...

Se nos versos que componho,
estão as formas que sonho,
se as noites de luar
me inspiram a compor,

então, vou sempre festejar!

Jane Moreira

Herói de barro






Mote:
Mestre, o que é o ato de não mentir?

Mestre: Talvez a forma mais rara de Heroísmo.

Herói de barro

Você fez
Da nossa vida
Uma farsa...

Você era meu herói,
Meu maior amigo,
Meu ídolo

Quando o ídolo caiu, minha crença ruiu.

Restou a desesperança, o herói implodiu.

Jane Moreira