sábado, 5 de agosto de 2017

Acróstico subliminar


Acróstico Subliminar




Me dei o direito de rebelar-me, de parar o tempo:
Permito que nuvens escuras se cheguem, esquecendo o tormento...
Sonhar é preciso, amar é imperioso, dialogar é sempre o momento,
Com nuvens claras, escuras, raios e trovões; com a madrugada.
Um momento de paz em meio a tantas emoções represadas.
Mundo hostil, em que a noite esconde o mal e o ressentimento,
Regado a tristes enredos, decepções, violência, tristeza, o medo.
Por instantes, nos abraçamos e a lua, que se insinua, afasta o vento.
Gentilezas, abraços, alegria e amor são trocados, em catarse, em segredo...

Jane Moreira



Nenhum comentário:

Postar um comentário