domingo, 30 de outubro de 2016

Poemeto do lar






Poemeto do Lar

Lar,
doce lar,
Onde
reina a simplicidade,
E aconchego.
Pode ser
Refúgio
E tem
hospitalidade.
Tem
beleza e tem arte.
E tudo
isso faz parte
De um
lar feliz de verdade.

Jane Moreira



Cigana



Cigana

Rainha na dança,
mulher sedução...
Nos olhos do homem,
o desejo enlouquece
e entorpece...

E então ela dança,
descalça, ela avança,
recua e trança,
pra lá e pra cá...

Ela não se cansa
do ritmo veloz na dança,
que é dança herança
de seus ancestrais...

Seu corpo balança
e seu olhar lança
fogo e paixão...
No frenesi da canção,
sua rosa cai leve ao chão...

E ela dança
e trança
pra lá e pra cá.
No ritmo da paixão,
Velas queimam
e queima 
e inflama
o cigano que por ela clama.

E solta na dança,
avança,
recua e trança,
nas voltas que faz.
E ele, espera, querendo... 
De paixão ardendo.

Seu corpo balança
na dança e lança
fagulhas no ar...
E dançando
faz todo o lugar
se eletrizar...

Mulher cigana,
feiticeira,
acende a fogueira
E, suavemente, o homem atiça,
despertando a cobiça,
essa mulher que enfeitiça...

Cigana, na dança que encanta,
a todos conquista.
E ele, desejo contido,
pela paixão vencido,
está pronto para amar...

Jane Moreira