sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Esperança ou Utopia






Esperança ou Utopia

,
No dia que sei que virá,
Há de ser verdade
Tudo aquilo que almejo...
Será uma nova realidade,
Tudo aquilo que tanto desejo...

No dia que virá,
Não haverá herança
Do ontem e do agora;
No dia que virá,
Crianças, vestidas de crianças
E não travestidas como outrora,
Brincarão como crianças
E haverá uma nova aurora.

E no dia que virá,
Não haverá dogmas nem disfarces,
Pessoas terão a merecida catarse,
Religião será só uma, ou nenhuma.
No dia que virá,
Será então realizado
O sonho do poeta assassinado.

No dia que virá, as palavras
Liberdade, igualdade, fraternidade,
Não serão mais adornos de oratória.
E, sim, realidade palpável, a glória
De ser sua semântica, parte integrante da vida,
Que jamais será ultrajada ou esquecida.

Essa trilogia será natural,
Nunca mais como o cristal,
Mas sim, o aço inerente
À vida de toda a gente.
No dia que virá, não haverá preconceito,
Não haverá discriminação.
Em seu lugar, surgirá o respeito
Por gente, bicho, natureza e opinião.


Jane Moreira