domingo, 16 de outubro de 2016

Porão Insano




Porão insano

Esse frio e essa escuridão,

São a "mood" desse porão.

São cheiros, aromas, perpetuados
Desde tempos atrás, dos bêbados inveterados,
Dos poetas em ebulição...do sândalo
Aqui encravado...perfumado...
Bebamos o vinho dos escândalos,
Sorvamos cada gole, brindando a Baco:
Evoé, Baco, como o Poeta,
Que queria ir para Pasárgada...
Este porão, insano,
Sinistro e revelador,
É onde o aroma do sândalo
Invade o adentror,
Que se farta de absinto,
A fée verte de Baudelaire...
Evoé, companheiros de jornada!



Jane Moreira


Nenhum comentário:

Postar um comentário