sexta-feira, 27 de março de 2015

A volta







A volta

Voltei e cheguei à porteira
E, parada na chuva, chorava
A saudade de uma vida inteira.

Nada mais me pertencia
Já não era o meu lugar
E minha vida ficou vazia....

O tempo não perdoa e nem remenda os retalhos

Do que sobrou de uma vida perdida nos atalhos...

Jane Moreira




2 comentários:

  1. Jane

    Parabéns pela página. É partilha e generosidade.

    Se puder visite o Plenitude, blog reiniciado por um professor aposentado por laudo médico.

    Desejo muita alegria em sua jornada.

    Cláudio.

    www.verevida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por suas palavras. Estou feliz porque gostou.

    Desejo também que sua estrada seja colorida de flores sem espinhos.

    Jane

    ResponderExcluir