terça-feira, 16 de setembro de 2014

Porto Seguro

Mote:
Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés – mesmo se fogem – retornam,
cujas correntes ocultas não levam destroços
mas o sonho interminável das sereias. 
© LYA LUFT
In Secreta Mirada, 1997




Porto Seguro

Eu te darei o porto seguro
Que será teu abrigo,
Distante do bosque escuro,
Junto a meu peito amigo.
Dar-te-ei o toque leve da brisa
E o voejar mágico de um colibri.
Posso dar-te a rosa que se abriu ontem
E a gota de orvalho que dela colhi.
Mas não posso te dar a noite sem perigo,
Nem a volta dos dias felizes que passei contigo.
Só posso dar-te o que tenho agora:
É o encanto do amor que perdurou
e que o tempo não levou embora...



Jane Moreira