domingo, 5 de outubro de 2014

Longe da dor






Longe da dor

E foi como um rio turbulento
Minha vida conturbada, pequena.
Que me faz procurar algum alento
Águas serenas, palavra(s) amenas

E, então, como quem se aventura,
E da masmorra quer escapar
Saí em busca da ternura
Com a certeza de a encontrar.

E foi como um rio manso,
Que eu pude, então, dar forma
Ao presente alegre, um remanso
Bem distante da agonia.

Jane Moreira





Nenhum comentário:

Postar um comentário