quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Almas desencontradas






Almas desencontradas

As almas desencontradas
Esbarram-se dentro de mim
E me ditam versos sussurrados

Para meu total desespero,
Elas passam o dia inteiro
Alvoraçadas em seu cativeiro.

Querem todas, de uma só vez
Seu canal de comunicação...
E vão despejando emoção.

E todos pensam que sou louco desvairado
E que vivo descontrolado
Na poesia, enclausurado...

Jane Moreira






Nenhum comentário:

Postar um comentário