terça-feira, 19 de agosto de 2014

Quem sou eu?

Mote

Modesto sentia
que sua pessoa
era metade espelho:
Elizabeth Bishop




Quem sou eu?

Quem sou eu que me vejo refletida
E não sei o que vejo do outro lado?
Serei metade ou inteira adormecida,
Que não entendo, ou entendo errado?

Serei eu mesma, aquela que não compreendo?
Será o reflexo o real mentor de minha entidade?
E, até que alguma luz em mim se acenda,
Como ser eu mesma, se uma outra se diz verdade?

E, no piscar do tempo, na corrida das horas,
Vou seguir, sem o refúgio do espelho abrigo,
Com ou sem o desejado clarão, a luz reveladora.

E, me fazendo só uma, criatura e seu reflexo,
Face que vejo e que do outro lado me intriga,
Sigo fingindo, sendo eu mesma, um ser sem nexo.

Jane Moreira



Nenhum comentário:

Postar um comentário