sábado, 2 de novembro de 2013

Sombras

Mote:

As ervas daninhas que, sorrateiras,
Ficam à espreita, nas sombras de
nossos caminhos.

Mavie Louzada.





Sombras

A inveja, sombra que atrai a luz,
Para assim poder se projetar,
É a parasita que nos seduz
Para nosso brilho, então, roubar

A inveja, eficiente erva daninha,
É dama que nunca anda sozinha,
Porque o nosso pior inimigo
É o ódio que carrega consigo.

Prestativos e bajuladores,
Nos encantam e, assim seduzidos
Que somos, por tantos adjetivos,

Não enxergamos os males cometidos
E, retirada a máscara de amores,
Só então, surge a face dos horrores.



Jane Moreira



Jardim Azul

Dedicado à Comunidade Pequenos Grandes Poetas, 
o Jardim Azul. 


Jardim Azul


O Jardim Azul espera
Em nome da Poesia,
Aspirando por uma nova aurora,
Como a Mãe que,
Em nome do amor, espera
O filho que saiu e que demora...

Mesmo sendo escasso
O azul alimento
Que a sustenta agora,
Ainda mantém latente
A esperança e a urgência
De um dia vir retornar
Seus azuis rebentos.

É o instinto de sobrevivência
Da Poesia, com seu perfume,
Sutil perfume azul de outrora,
Que a faz, pacientemente, confiar
Na volta das flores azuis, sua essência...


Jane Moreira




Matemática da emoção




Matemática da emoção


Somei minhas alegrias,
Subtraí todas as tristezas.

Multipliquei meus amores
E as delicadezas

E dividi todas as dores
E as amarguras.

E, em progressão aritmética,
Calculei minhas loucuras;

Em progressão geométrica,
Minhas paixões.

Determinei a raiz quadrada das decepções
E foi assim que resolvi essa equação.



Jane Moreira




Pedaços

Mote:
Para que a gente escreve,
se não é para juntar nossos pedacinhos?
Eduardo Galeano




Pedaços
Vou juntando os meus grandes e pequenos pedaços
Da vida, da arte, dos sonhos, nos poemas que faço.
E vou juntando, pelo caminho, os retalhos.

São sabores, perfumes, lembranças de outrora.
E os sonhos que tenho nos tempos de agora;
Lutas e amores, derrotas e vitórias.

E onde ficarão guardados esses pedaços:
A alegria e a tristeza de minha história
Que já nem cabem mais no meu abraço?

Se ficarem meus pedaços espalhados,
Quero crer que, um dia, numa nova realidade,
Serão lidos, sentidos por quem compartilhe essa verdade.




Jane Moreira



















De memórias e segredos

Mote:
Guardei-me para ti

Guardei-me para ti como um segredo 
........................................................
E me cries com teu gesto 
Que nem sonhei.
Lya Luft
   




De memórias e segredos

Onde ficarão guardadas
Memórias de tempos ideais,
Memórias de entes amados,
Memórias de quem nem é mais?

Onde ficarão as memórias
De lutas e amores,
De derrotas e vitórias,
De sonhos e de dores?

Onde ficarão essas memórias
De amor, de ódio ou de alegria?
Onde ficarão nossas histórias
As que se tronaram nostalgia?

Onde ficarão os dias felizes
Que não vivi, mas sonhei?
E até aqueles pequenos deslizes,
Que escondi, jamais contei?

E, mais que tudo, onde deixarei guardadas
As lembranças de desejos podados,
As estradas que foram fechadas,
E todas as lágrimas ocultadas?

Jane Moreira






Radicalizando... (Poemeto)





Radicalizando...

Quero um horizonte ilimitado,
A lógica derrubada e a ciência inexata.
Quero ousar e esquecer convenções.
Quero esquecer as lições,
Fugir ao estabelecido,
Rir às gargalhadas e, como disse o Poeta,
No brinde a Baco, quero beber,
Cantar asneiras…Radicalizar...

Jane Moreira