sábado, 12 de outubro de 2013

Horizontes






Horizontes

Vivo inquieta, em constante excitação.
Novos rostos, corpos, rios e lagos,
Todo lugar é meu lar, é meu chão.
E em cada ritual, sinto um novo afago.

Neste planeta, que tudo contém,
Seus misteriosos segredos, enredos,
Me seduzem, me fazem ir além,
E em florestas eu me atrevo, além do medo.

Não temo o vendaval, o furacão,
Sou rainha das marés e dos ventos,
Eu sou como a água do ribeirão
Ou como as águas de todos os tempos

Horizontes me ensinam a vida
Em muitos de seus diferentes meandros
Em cada porto, em cada acolhida
Sou capitão em pleno comando.



Jane Moreira



A força do amor

Mote: O amor vence tudo?



A força do amor

Eu vi o amor e o senti de todas as formas.
Eu vi a tristeza nascer no rosto mais amado.
Eu vi o orgulho tripudiar e quebrar as normas...

Eu vi o homem que pediu, mas não recebeu.
Eu vi o menino vencer sua própria barreira.
Eu vi o olhar que, de repente, escureceu...

Eu vi a escuridão que, um dia, a luz conheceu.
E a ternura escorreu dos meus olhos, feito cachoeira,
Quando o rancor, pela força do amor, pereceu.


Jane Moreira




Simples assim?

Mote:
“No fundo, é simples ser feliz.

Difícil é ser tão simples”





Simples assim?

Amar não é tão simples
Mas, por amor, há quem se doe;
Conviver não é tão simples,
Mas, para tal, nunca se magoe;

Difícil é a recíproca doação
E também não ferir, nem ser ferido
Mas se bate coração com coração
Basta à injúria nunca dar ouvido

E se ouvir, que se faça o olvido
E que haja sempre a moderação.
Sem fingir, sem coração partido.

Será fácil viver em harmonia?
É difícil acolher o amigo
E vibrarem na mesma sintonia?

Jane Moreira



Chamamento

Mote:
A alma do meu sapato
é pequenina, é de aço
percorre o mundo num ato
não sei se rápido ou lento

Gladis Deble




Vou aonde me leva o pensamento.
Longe ou perto, me leva a vertigem
Frenética, atendo ao chamamento
E assim, minha alma e o tempo colidem.

A alma embriagada de emoção
Se une ao pensamento, na voragem;
Bate alucinado o coração
E eu me entrego à vertigem na viagem...

E assim vou percorrendo o mundo.
Não há distância, meu voo é veloz;
Abraço o mar e a terra circundo.

E me agarro às barbas do tempo
E cavalgo as horas sem sentir.
E é assim que me invento e reinvento.


Jane Moreira



Aprendiz


Com você,
Aceito o destino,
Sem questionar
E as dúvidas elimino,
Sem vontade de mudar...

Com você,
Aceito a tempestade,
Não importa o trovejar.
Perco minha liberdade,
Se for para lhe agradar...

Com você,
Vivo mais, faço mais,
Tudo suporto, sem cobrança.
Rio alto, canto mais,
Sou de novo uma criança.
.
Com você,
Sinto o céu aqui pertinho,
O mundo é nosso, sou feliz.
E, se tenho o seu carinho,
De viver, quero ser eterna aprendiz.

Jane Moreira