sábado, 16 de março de 2013

RISADA



RISADA

As luzes se acendem no picadeiro.
O palhaço faz seu número:
Esbarra na bailarina, perde a botina
E faz rir o menino e a menina.
Eu sou o palhaço de cara pintada,
Que faz dar risada toda a garotada.

As luzes se apagam.
No camarim, retiro a máscara de alegria.
Eu sou o palhaço de cara lavada,
Que não sabe mais dar risada.
No palco da vida, retiro o sorriso,
Que fica de sobreaviso...

Ninguém imagina
Que, quando fecha a cortina,
A magia, feito mágica, desaparece.
Eu, palhaço, sorrio contrafeito.
A dor que carrego no peito
E que estava de sobreaviso,
Fecha meu sorriso,
Que dá lugar ao rosto desfeito.



Jane Moreira