terça-feira, 29 de janeiro de 2013

"A porta entreaberta"

MOTE

Gonzaguinha. =  Grito de Alerta






No lar, desarmonia,
contendas, nostalgia...
discussões e razões insanas,
embora razões sejam sempre humanas...

Na paixão sem medida,
a relação ficou mal resolvida.
Só restaram prazer e culpa,
revolta e desculpa...

Uma porta entreaberta
pode fechar de repente
e, se fechar, quebrar-se-á a corrente,
e provarão o gosto do fel,
  
Se preferem o gosto do mel,
joguem fora o veneno.
Ou, então,
o veneno os vai  matar.

Jane Moreira










Perdida Luz


O sorriso foi se apagando
no rosto de fada,
que se ensombreceu,
e deixou-a desarmada...

A luz em torno de si se perdeu,
sua voz se calou
e o brilho de seus olhos se apagou.

Por estar tão desarmada,
por acreditar, sem reservas
a traição feriu sua sensibilidade

E ela, despreparada, chorou.
Não soube lidar com a perda
E seu mundo, então, desabou.

Jane Moreira










De madrugadas e estrelas

Mote: Ouvir estrelas (Olavo Bilac)







De madrugada,
as estrelas conversam
na estrada sideral...

E eu,
simples mortal,
fico a ouvir...

Querendo à conversa aderir,
não posso dizer o que faço.
O certo é que conversamos,
noite adentro, pelo espaço.

Jane Moreira





Ternura





Ternura

Os olhos
cansados
deixam cair
uma lágrima
na mão de quem
a causou...
O mundo tornou-se, então,
mais terno.

Jane Moreira