terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Esperança (soneto)





Esperança

A alegria chegou num rosto infantil,
Gotas de luz enfeitaram meu lar.
E o que era denso, em mil cores se abriu,
Feliz, com eles, me pus a dançar.

Sons invadem minha alma juvenil,
Perfumes que trazem lembranças no ar,
Crianças correndo sob o céu de anil,
Senti que a poesia veio me abraçar.

Como é tão mágico o mundo da criança!
E que me faz esquecer a tristeza
E invade meu mundo com esperança!

Vejo em seus sorrisos tanta beleza,
E tanta alegria em seus olhos dança,
Que vale a pena viver, com certeza!

Jane Moreira