domingo, 13 de outubro de 2013

Vida – Sempre em cartaz





Em cartaz: Vida

No palco da vida, fui mais que atriz.
Escolhi a peça que quis,
Atuei com a certeza de que os aplausos
Não teriam fim.

Proibi a tristeza, relevei os pecados,
Aplaudi minha tese de que viver é urgência
,Apaguei o remorso, boicotei a consciência
Aboli as negativas, apossei-me das prerrogativas,

Não vi a passagem do tempo... A dor quis entrar em cena,
Mas teve entrada proibida. Manipulei as paixões,
Que tinham livre acesso... E, nos recessos,
Entre um e outro ato, a elas entreguei-me.

E dirigindo cada cena, cada ato, cada apresentação,
Cada passo, na magia, Protagonizei o prazer,
 coadjuvando a alegria. E, No meu livre arbítrio,
Despedi a tristeza e todas as suas seqüelas.

E agora, no último ato, o prazer, a alegria,
A urgência, a certeza, os aplausos, a magia,
As paixões e a beleza, todos esses companheiros,
Embusteiros, desapareceram...


Neste ato final,
Não me cabe
Nem o papel
De plateia.

Jane Moreira


Nenhum comentário:

Postar um comentário