domingo, 13 de outubro de 2013

Vida – Sempre em cartaz



Vida – Sempre em cartaz

No palco da vida,
Fui mais que atriz.
E escolhi sempre a peça que quis.

Defendi minha tese de que viver é urgência.
Apaguei o remorso, aboli as negativas,
Boicotei a consciência,

E apossei-me das prerrogativas.
Protagonizei o prazer,
A meu bel prazer.

E, por meu livre arbítrio,
Despedi a tristeza
E todas as suas sequelas.

E agora, no último ato,
Todos os companheiros desapareceram...
Como vou dirigir este ato final sem atores?

Onde estão os meus amores?
Neste ato final,
Percebi que sou a protagonista do fim...

Sem coadjuvantes e sem plateia.


Jane Moreira






Nenhum comentário:

Postar um comentário