sábado, 19 de outubro de 2013

Sonhos

Mote:
DAS UTOPIAS
Se as coisas são inatingíveis... Ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!





Sonhos

Olhava o céu e as estrelas
E sonhava ser uma delas...
Não lá no alto, parte desse cortejo
Mas no alto dos meus desejos.

Sonhava espalhar partículas de luz,
Ansiava ser como o astro que seduz,
E alimentava minha fantasia,
Minha estrela que só no alto existia...

E foi arrefecendo minha ilusão cintilante.
O sonho, ao morrer, tornou-se estrela distante,
Para, como fênix, depois renascer.

E o sonho, na vida que seguiu adiante,
Pois que o mundo continuou a girar,
No alto ficou, para outro alguém conquistar...



Jane Moreira



Nenhum comentário:

Postar um comentário