sábado, 19 de outubro de 2013

Porque eu sou

Mote:
 “...Deixem-me só com o dia.
Peço permissão para nascer.”
(Pablo Neruda)





Porque eu sou

Eu sou e estou
No dia que, em si, se resume,
Na flor que oferta seu perfume.

Eu sou e quero nascer
Como a primavera
Que, de flores, se esmera.

Eu sou poeira de estrelas,
Na luz que me guia e me segue,
Nas cores que minha vista persegue.

Eu sou e estou
Na folha que o vento arranca,
Na chuva que os pássaros espanta.

É porque eu sou
Que estou pronta para nascer
 E, no dia, que em si se cabe, vou caber.

Jane Moreira





Nenhum comentário:

Postar um comentário