sábado, 12 de outubro de 2013

Horizontes






Horizontes

Vivo inquieta, em constante excitação.
Novos rostos, corpos, rios e lagos,
Todo lugar é meu lar, é meu chão.
E em cada ritual, sinto um novo afago.

Neste planeta, que tudo contém,
Seus misteriosos segredos, enredos,
Me seduzem, me fazem ir além,
E em florestas eu me atrevo, além do medo.

Não temo o vendaval, o furacão,
Sou rainha das marés e dos ventos,
Eu sou como a água do ribeirão
Ou como as águas de todos os tempos

Horizontes me ensinam a vida
Em muitos de seus diferentes meandros
Em cada porto, em cada acolhida
Sou capitão em pleno comando.



Jane Moreira



Nenhum comentário:

Postar um comentário