sábado, 19 de outubro de 2013

Completude


Mote:
Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem muitas vezes enquanto vivem...
têm da natureza a eternidade...
Pablo Neruda



Completude

Amantes se dão, na tristeza e na alegria,
São almas que se juntam, na noite e no dia,
E caminham, sem medo, na vida e na morte...
E seguem uma só estrada, o mesmo norte.

Não há metade, só existe o amor por inteiro,
Confiança, paixão, do outro sempre companheiro.
São duas almas vivendo eternamente em festa...
É amor que não quebra e a força lhes empresta.

É o amor tão completo, incólume, integral,
No ar, no mar, no espaço, na noite imortal.
Absoluto na entrega, no eterno prazer.

É chama que forja o aço e também o cristal,
Forja assim o amor sem medo, amor integral,
Que é o néctar da flor que não há de fenecer.


Jane Moreira








Nenhum comentário:

Postar um comentário