sexta-feira, 19 de abril de 2013

Voltas


MOTE:
TEMA E VOLTAS
Manuel Bandeira

Mas para quê
Tanto sofrimento,
Se nos céus há o lento
Deslizar da noite?

Mas para quê
Tanto sofrimento,
Se lá fora o vento
É um canto na noite?

Mas para quê
Tanto sofrimento
Se agora, ao relento,
Cheira a flor da noite?

Mas para quê
Tanto sofrimento
Se o meu pensamento
É livre na noite?
.
Voltas

De que me vale o lento deslizar da noite
E o encanto do canto do vento à noite,
Se a flor ao relento, orvalhada, toda noite
Perfuma e revela todo meu sofrimento...

Se o luar ameniza o cinzento do muro,
Se a noite me traz pensamentos obscuros...
Se o mar profundo que recua e avança, adiante,
Traz-me de volta lembranças pulsantes...

Digo que em minhas veias corre o clamor suplicante,
No meu peito, o terrível mistério do escuro.
E minha alma carrega a dor do passado distante.

E se não libero o grito, nem mesmo o sussurro,
E se não vejo beleza na aurora radiante
É porque meu sol já se pôs, não há mais futuro.

Jane Moreira




Nenhum comentário:

Postar um comentário