sexta-feira, 19 de abril de 2013

Arrebatamento


Mote:... No drama do crepúsculo eu escutava atento
A surdina da tarde ao sol, que morre lento.
Castro Alves






Arrebatamento

O sol se põe, 

alaranjando o horizonte...
Nem um som, nem um movimento,
Somente a suavidade 

do perfume que traz o vento.

Pássaros anoitecem nesse hiato 

Entre a dia e a noite.
Neste prenúncio, 

A paz se impõe por um momento,
Invadindo meu ser, 

neste assombroso envolvimento.

É do dia, 

Já saudoso lamento,
É da noite

 Imperativo nascimento,
É da minha alma

 Sublime arrebatamento...

É o teatro da Natureza, 

Gratuito espetáculo,
Promovendo encontros 

De olhos e astros
E das estrelas 

Que deixam seus rastros...

Jane Moreira






Nenhum comentário:

Postar um comentário