quarta-feira, 20 de março de 2013

De mentes e sabedoria

Mote:

"Na sombra de um templo,

meu amigo me apontou um cego.
Este homem é um sábio".
Aproximamos, e perguntei:
"desde quando o senhor é cego?"
"Desde que nasci".
"Eu sou um astrônomo", comentei.
"Eu também", o cego respondeu.
E, colocando a mão em seu peito, disse: "
Passo a vida observando os muitos sóis
e estrelas que se movem dentro de mim".

Gibran Khalil






De mentes e sabedoria

Não se explica o mundo interior,
que, de cada um, é diferente.
Pode alguém, simplesmente,
sem estudos, filosofias expor,
enigmas decifrar,
respostas conceder,
sem ser da ciência um doutor.

Não se enxerga melhor
com os olhos de ver...
Mas também não se explica
o inimaginável poder da mente.
Que, mesmo sem ver, pode tudo enxergar.
Basta que saiba como aproveitar...

Jane Moreira






Nenhum comentário:

Postar um comentário