sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Opostos


Mote: O contrário de semelhantes




Opostos

Você me espanta,
Me encanta,
E me desencanta,
Depois de espera tanta...

Você me assanha...
Então, me ganha,
Me arranha,
Depois, me estranha...

Quando você é o sol, eu sou a lua,
Quando acordo, não vejo você;
Quando me visto, você me vê nua
E quando me dispo você não me vê...

Sigo a reta da estrada
E você vem na contramão.
Se estou longe, você me quer perto,
Se estamos juntos, sinto só solidão.

Sou seu rumo e seu descaminho,
Sua pergunta sem resposta.
E você é, da flor, só o espinho,
Que fere a mão de quem gosta.


Jane Moreira








Nenhum comentário:

Postar um comentário