sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Val(ente)






Val(ente)
(Para Valdilene D. M. Silva)

Imagine a alma lírica, sofrida,
De carinho e atenção faminta,
Que, valente, busca a alegria perdida,
Mesmo que a saudade ainda sinta...

Conta as contas do seu rosário,
Sendo da dor a protagonista.
E a alma lírica, intimista,
Faz, do fundo do amor, surgir a poetisa.

Ela é da dor, a sobrevivente,
Mas, enquanto mulher, 'inda sonha.
É o que a faz sorrir brandamente...

Sua história de dor e amor é comovente,
E, ao conta-la, a poesia é quem ganha
Da dor que ainda é latente...

Jane Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário