quinta-feira, 19 de abril de 2012

Para uma menina com uma rosa, sem espinho



Para uma menina com uma rosa,
sem espinho e todo o meu  amor:
nosso segundo pedaço. Joseane.





J ose, rose, rosa, minha flor,

O que posso dizer de ti, meu amor?

S e tudo o que és está em teu jeito de ser

E toda a tua beleza transparece,

A ssim, nos teus olhos, e quem te conhece,

N unca, na vida, de ti se esquece

E ainda diz que, por ti, vale a pena viver.



No fim do arco-íris








Num canto do mundo,
bem lá no fundo,
onde o sol não brilha,
atravesso uma trilha
e encontro uma luz.
São cores em camadas,
juntinhas, no céu pintadas,
paralelas e justapostas.
Percebo, então,
que, no fim do arco-íris,
pode haver uma resposta.

Jane Moreira


Marasmo


Marasmo

Não temo a velhice.
Acostumei-me a mesmice.

Vivi e deixei viver.
Não tenho do que me arrepender.

Nada tenho a perder, nunca recebi medalha,
e nem deixei cair a toalha.

Não subi ao pódio
e também não senti ódio.

Nunca senti paixão
e nem fui ao Cazaquistão.

Não tive um grande amigo,
mas nunca senti desabrigo.

Não ganhei na loteria,
nem fui alvo de honraria.

Nunca fui atuante,
mas sempre segui adiante.

Minha vida foi sempre harmonia,
Mesmo sem ter alegria.

Jane Moreira



Tema: Mar de estrelas






Mar de estrelas,
são os versos que faço ao vê-las
e nos quais eu finjo a dor,
a dor que deveras não sinto.
Entretanto, não finjo o amor,
o amor que deveras sinto...
Mar de estrelas,
 tem, pois,  a cor da fantasia,
pode ser alegria e tristeza;
E paixão e natureza...
Sempre poesia.

Jane Moreira




Só um papel ao vento...




Rasguei aquela carta:
carta descartada,
na página virada
de um acerto de contas,
que afinal teve seu fim.
Foi história mal contada.
arroubo de um momento.
Percebi, naquele instante,
que podia seguir adiante.
Foi só um papel ao vento...

Jane Moreira





De poetas e inspiração



De Poetas e Inspiração

Em torno deles há poesia
Que, num instante, num momento,
De paz e de harmonia,
Invade o fluxo do pensamento...

Desde um tempo mais antigo,
Do depósito de emoções,
Surge a força que bendigo
E se rompe em explosões.

E eles, em transe poético,
Absorvem com sofreguidão
Como receptores frenéticos,
O fluido da inspiração.

Eles são poetas e assim é sua vida,
Carregada de sentimento.
Vida, cujo alimento,
É o néctar do pensamento.


Jane Moreira





Pragmática







Se o amor é beleza e alegria,
também pode ser sofrimento,
ou vontade, entrega e poesia...

Amor, sonho e alimento,
pode ser grande ou de menos valia.
Ser a dor ou o contentamento.

E, se no sonho, tudo é fantasia,
A realidade é sentimento
e o instante real é minha energia

Minha verdade pode ser volúvel como o vento
mas pode ser calmaria.
E a realidade é aqui, agora, meu momento..

Jane Moreira