sábado, 31 de março de 2012

A mão amiga







Procura-se a mão amiga,
que abriga e não se fatiga...
A mão que cuida,
ampara e não castiga.

A mão macia, que acaricia,
alimenta com alegria.
A mão que ampara
os inocente, desprotegidos...
E dá guarida aos desvalidos.

Jane Moreira



Quase tragédia no lar








Quase tragédia no lar.

Prenúncio de chuva...
Raios riscam o ar. Estremeço.
Ouço os primeiros sons de trovão
Cada vez mais perto, Pego o terço...
É o começo...Ajoelho no chão.
Sinto o cheiro da terra molhada,
E logo reúno toda a criançada,
E rezamos alto, Ave Maria...
A chuva cai mais forte,
Parece uma cachoeira...
Se tivermos sorte,
Não haverá lamaceira.
Ajoelhados, rezamos cantando
Contando as contas,
Cada conta, um canto, um santo,
Ave-marias, pais-nossos,
E a chuva engrossa,
A água empossa...
Minha nossa!
Fecho a janela,
Coloco a tramela
E continuo a rezar.
Cada trovão
Nos faz mais alto cantar...
Os campos lá fora,
No descampado, alagados.
As árvores envergam assustadas.
E nós rezamos...
E cantamos...
Até de madrugada,
Quando a cabana alagada
Começa a esvaziar...



Jane Moreira




Na depressão




Não tenho desejos,
nem aproveito ensejos...

Nem mesmo sou capaz
de gostar de mim.

Não quero espelho,
nem conselho...

Cansei de tapete vermelho,
das  pompas e circunstâncias...

Joguei-me num canto qualquer...
Já nem sei mesmo se sou mulher...

As luzes se apagaram,
as cortinas se fecharam.

A escuridão se formou,
comigo a mágoa ficou.

A mágoa e toda a dor,
neste canto escuro, sem amor.


Jane Moreira



Doçura

MOTE: O oposto de sal é açúcar.







A tua ternura me envolve,
satisfaz meus desejos,
acalma meus medos
desvenda os meus segredos
e me traz a paz...
A minha doçura te envolve,
e te faz receber gota a gota,
o mel que tenho para te oferecer.

Jane Moreira

 


Insustentável e Incompatível




Insustentável e Incompatível


É no compasso do seu passo,
Que eu me descompasso...

Não posso...

É no ritmo do seu passo,
Que eu tento, mas não posso...

Descompenso...

Quero encontrar seu passo,
Então eu paro e penso...

Tento...

Tento um passo mais largo
Para alcançar seu passo...

E repenso...

E, de tanto tentar,
Eu me esvazio...

E perco o senso...

Então, paro e penso
E tento de novo...

Eu me canso...

Nesse intento...
Na ânsia de chegar mais perto,

Você já foi...

E não me esperou.
Você passou... Eu só pensei...

Jane Moreira