terça-feira, 27 de março de 2012

Por que não beijar estrelas?






Por que não beijar estrelas?


Era noite, lua alta, na varanda...
Pensava em conversar com a lua cheia,
Mas de estrelas, uma guirlanda
Chegou, feita de estrela, pedras e areia...

Tecemos lembranças um pouco
E seu pedido eu não pude negar;
Deixei a lua de lado, como louco,
E a duras penas beijei a estrela do mar...

Jane Moreira



Dos meus eus



Dos meus eus

O poeta disse uma vez
Que “é um fingidor”
E, como sou um aprendiz,
Como posso me opor?

Nasci e, como diria outro poeta,
“Fui bem nascida e feliz”.
Mas não “veio o mau destino”,
O que fiz foi porque quis.

Andei por tantos caminhos,
Tive muita desilusão...
Também tive meus carinhos,
Minha cota de paixão.

Se digo a verdade ou não,
Nem tente descobrir.
Posso ser do que digo, o avesso,
Mas posso ser a certeza da razão.

Sou sincera, mentirosa,
Grande dama, verdadeira...
Ou mulher sem recato, ardilosa,
Uma grande trapaceira...

Se nem as nossas células
São as mesmas depois de um tempo,
também eu não sou sempre a mesma
De antes, neste momento.


Jane Moreira


Flores no ar


Já sinto os primórdios
Do equinócio das flores.
Primavera no ar;

Onde reinava a tristeza,
Vislumbro agora a beleza
E um canto secular.

Cantam pássaros, fazem ninhos,
É a natureza a celebrar
É primavera no ar ...

Uma força me domina,
Na estação que termina
E o prenúncio das flores me anima.

Na direção do amor.
Amor com cheiro de flor.
É primavera outra vez...

Quando a primeira flor
Brotar no meu jardim,
A primavera já terá brotado em mim.


Jane Moreira



COLCHA DE RETALHOS






Foram muitos os pedaços
Que se desprenderam de mim...

Meu pedaço de alegria
Foi embora e não voltou.

Meu pedaço de agonia,
No tempo e no espaço ficou.

O pedaço de ternura,
Perdi numa fase de loucura.

O pedaço de nostalgia
Foi o amor que virou melancolia.

Meus versos, minha canção,
São os companheiros da solidão.

E o pedaço de poesia
Foi só o que encontrei um dia

Se juntasse meus pedaços,
Comporia uma colcha de retalhos
E todos caberiam no meu abraço...


Jane Moreira


 


De rótulos e adjetivos

MOTE: Por que dizem que a terceira idade é a melhor idade?






De rótulos e adjetivos

Por culpa do preconceito,
a idade foi rotulada
e adjetivada...

Mas no meu conceito,
a idade não está na cronologia,
mas reside na alegria.

A idade está, justamente,
naquele que não morreu
em vida...

E é melhor a idade quando a realidade
é alegria e integridade
física, mental e espiritual.

Jane Moreira



 

Olhos nebulosos





Olhos nebulosos

Quando te encontrei, numa esquina,
dessas que se encontram na vida,
não confiei. Eras um enigma,
desses que a vida, um dia, ensina.

Aos poucos, fui-te conhecendo,
Observando, desconfiando...
Aos poucos, fui percebendo,
 teus olhos te entregando...

Esses teus olhos nebulosos
mostram de tua alma a verdade.
Esses olhos frios, maldosos...

E quando percebi a realidade,
nos dias mais que tenebrosos,
descobri onde reside a maldade.

Jane Moreira