sábado, 20 de outubro de 2012

Paralisia


Paralisia

Para onde me levaram
Os caminhos tortos
Por onde andei?

E se foram caminhos retos?
Já não sei mais quem me fez de tolo,
Ou se me fiz esperto...

Quem estará sempre comigo
Está longe ou está perto?
Não importa,

Mesmo que vá sozinha...
Nada sei de outra vida, de outra esfera,
De outro caminho, de alguma espera...

Solidão é a pior prisão.
É triste perceber que sou
Mais um ponto na multidão...

Não quero lembrar
Dos caminhos que percorri,
Nem saber dos que irei percorrer;

Não sei de flores já colhidas,
Nem se ainda vou colher...
Não quero fantasmas a meu redor.

Minha solidão ainda é maior...
O passado não vem comigo.
E se tive um grande amigo,

Hoje não me recordo mais.
Não sei do que ficou para trás,
Nem sei o que virá depois.

Nunca tive um credo,
Nem carreguei talismã.
Nunca a questionar eu me quedo.


Jane Moreira





Nenhum comentário:

Postar um comentário