sábado, 20 de outubro de 2012

Bani o tempo





Vivo em ritmo natural,
No meu mundo atemporal...

O tempo é ditador vencido.
Relógio é adorno banido.

Não quero saber minha idade
E nem sigo qualquer "verdade".

As horas não me afligem
E obstáculos não me atingem.

Faço do tempo, passatempo
E vivo sem ansiedade, sem contratempo.

O tempo é ditadura,
Sou marginal, nesta vida de aventura.

Tempo é só convenção,
Para que a pressa, então?

E assim, tenho vantagens:
Posso apreciar as paisagens

E que venha a chuva, se vier...
E que venha o sol, quando quiser...

Solto as amarras...Eu me desligo...
E, do relógio, não sou cativa, não o sigo...



Jane Moreira






Nenhum comentário:

Postar um comentário