sexta-feira, 22 de junho de 2012

Olhos de tigre


Olhos de tigre
(Este tem o endereço do amor)


Os olhos verdes que guardam o mar
Falam tudo o que eu quero ouvir.
Dizem-me do seu amor, do seu humor.
E me prendem, não me deixam fugir.

E me convidam para o amor.

Olhos sedutores, amorosos,
São eles que guardam toda a beleza,
Derramam alegria e tristeza.
Muitas vezes, são misteriosos...

Seus mistérios, você sabe, já os decifrei...

Seus olhos,
Às vezes, furtam a cor....
E, nesses momentos,
Ninguém sabe o que pensam.

Só eu, porque comigo eles falam...

Olhos de tigre que são,
Às vezes, meio fugidios,
Ou se fixam, então,
Num ponto além...

Onde não se pode chegar, 

Mas eu insisto e vou para lá também...

Olhos grandes, imensos,
Ora são sérios, ora risonhos,
Que sempre povoam meus sonhos.
Úmidos por natureza.

Ou por genética...

Lindos olhos intensos,
Que espalham bondade...
Embora sejam olhos de tigre,
Jamais transmitem ferocidade.

Guardam um mundo de sentimento...

Olhos calmos, tranquilos,
De quem sofreu e aprendeu
No cumprimento de sua missão.
É um olhar de decisão, o seu...

Olhar que chora sem chorar, culpa da genética.

Límpido olhar magnético,
Olhar que sempre me seduz.
Verdes olhos profundos, poéticos,
Olhos a derramarem luz...

Olhos, antes secretos, agora dizem, sem falar.

Olhos de ontem, olhos de agora,
Que são seus, que são meus...
Hoje, assim como outrora,
Pelo direito que você me concedeu...

Jane Moreira






Nenhum comentário:

Postar um comentário