sábado, 5 de maio de 2012

Sobressalto





Sobressalto

Na varanda, sentado
De repente, o arrepio...
E, sobressaltado,
Percebeu não ser de frio
Ouviu passos apressados
E silêncio então se fez.
No silêncio, só o som do rio
E de um pássaro, ao longe, talvez.

Jane Moreira




Nenhum comentário:

Postar um comentário