segunda-feira, 7 de maio de 2012

A saída








A saída

Na teia de tramas e intrigas,
confusa, cansada,
à frente, o nada...

Debato- me na teia,
sem argumento,
só meu lamento...

A revolta gerando a cobrança
e a desesperança...
Na teia a gritar...

Então, grito!
É um grito feroz, aflito
da presa que quer se  libertar.

Ouço gritos, vozes ferozes,
ecos do antigo rancor...
Sinto a raiva no ar...

 São meus algozes,
vindo me torturar...
É o passado trazendo o horror...

Só quero fugir
deste tormento...
Acabar com o sofrimento.

A Saída?
Onde está a saída?



Jane Moreira












Nenhum comentário:

Postar um comentário