quinta-feira, 22 de março de 2012

Louvação à Mulher






Louvação à Mulher

************

A mulher é
uma entidade diferente;
Assim, como
A mulher europeia,
Ou a americana, a africana,
Da savana, de Gana ou nigeriana,
De lutas insanas,
Cristã ou muçulmana:
Mulher do Islã
E do ramadã,
Coragem, força, resignação...
Muitas de vida tirana.
Ou a mulher indiana,
Asiática, cristã, cigana,
Budista, judia...
Todas têm mistério e poesia...
Símbolos de coragem e valentia...
E a mulher indígena-natureza,
A mulher brasileira, bela e brejeira.
A mãe, a irmã,
A amiga e a companheira.
E assim, todas são
O símbolo da mulher inteira
Da raça verdadeira, raça Mulher.
Branca, negra, amarela,
Oriental, ocidental...
Essa entidade da Mulher Bonita:
Que pode ser a aflita,
A bendita, a cosmopolita, a erudita,
A que luta, a que sofre, a que estuda,
A que serve, a que é servida
E que, eventualmente, se unem na lida.
Mulher... Todo tipo de mulher:
Resignadas, ousadas,
Valentes, sofridas ou abnegadas.
Mulheres experientes,
Ou crianças inocentes.
E, até mesmo na angústia, sorridentes.
Heroicas criaturas, comoventes,
Crentes ou não,
Independentes ou não,
De seus deveres conscientes
E, mais que tudo, gente.


Jane Moreira.


08 de março de 2012



Nenhum comentário:

Postar um comentário