quinta-feira, 22 de março de 2012

Carnaval de ilusões




Carnaval

No ritmo frenético,
Dança o folião.
Blocos saem às ruas,
Festejando a tradição...

É a festa da libertação,
Onde o pacato cidadão,
Que esperou um ano inteiro,
Vira rei, sem ter dinheiro...

E são muitos os foliões
Que sacodem a avenida,
Esquecendo as decepções
Do dia-a-dia, da vida...

Festejam a alegria
De, por um dia,
Dois ou três,
Serem rainhas e reis...

A euforia beira a histeria
Em meio ao turbilhão...
Nem pensam que essa magia
Dura apenas um clarão...

E vai sorrindo a bailarina,
Em tules embrulhada,
Em encanto de serpentina
E confetes, vai deslumbrada...

E deslumbram-se os turistas na plateia:
Com a ginga dos passistas na arena,
Frenéticos e felizes em suas evoluções,
Todos eles envoltos em ilusões...

Então, a dor, já esquecida,
Fica em casa, adormecida, escondida,
Até o fim daqueles dias de magia,
Quando se despe a alegria...


Jane Moreira







Nenhum comentário:

Postar um comentário