sábado, 11 de fevereiro de 2012

Tempo de criança



Tempo de criança

Criança
Rodopia, balança,
E não se cansa.

Criança, na roda gigante,
Nos jogos e travessuras,
Sempre sorrindo, brinca radiante.

Na ciranda, brinca de viver,
Na rede da varanda,
Não pensa em crescer.

Ciranda é rodopio,
Na rua que tem um bosque,
Bosque que não é sombrio.


Jane Moreira





Nenhum comentário:

Postar um comentário