sexta-feira, 20 de maio de 2011

Sonho






É tão triste o canto da cotovia...
A noite se foi, mas não é dia ainda...
Ao romper da aurora, rompe-se também a fantasia...

Relembro as nuvens onde dançamos,
E as estrelas que alcançamos,
No caminho de prata por onde passamos.

Ouvindo o cantar das estrelas, nossas almas se confundiram.
Cavalgando no vento, nossos corpos se uniram.

Jane Moreira



DORES





Dores
A Injustiça maltrata e fere
E a saudade dói no peito
Quando se percebe, não tem mais jeito...
E dói mais naquele que sofrer insiste...
Dizer adeus é triste,
Triste também é não o dizer
E com a culpa viver...

Dói ser desprezado,
Fere não ser amado.
Faz sofrer quem não é desculpado...
É triste não saber dar
E não receber faz chorar.
Sofre e faz sofrer quem não sabe perdoar...

Corpo e alma são violentados na tortura,
Na doença e na loucura,
Mas, um dia, tudo isso passa...

É triste ver a Terra ser machucada:
Nossa nave mãe ser desrespeitada
Pelo ganancioso ou inconsequente.
Ferir a Terra é ato indecente,

A falsidade é, do nefasto, a raiz.
A traição é execrável
Deixa marcas e até cicatriz.
É, de tal forma, censurável,
Que quem trai nunca diz.
Mas um dia passa...

Dói o desamor, a frieza,
Até mesmo a falta da beleza,
Por fútil que pareça, dói também.
É triste o desapontamento.
É ruim perder um bem.
Dói demais o esquecimento.
E passa...

Existem dores e dores:
A dor da perda é tão triste!
E dói o remorso, o arrependimento.
Mas, a dor mais forte que existe
Deve ser a perda de um filho.
Até mesmo essa dor um dia cicatriza...
Ou ameniza...
O tempo camufla a dor.

Jane Moreira