sábado, 4 de junho de 2011

Fim de caso






No que resta da estrada
Que juntos percorremos,
Não há atalhos.
E o que ficou para trás
São somente retalhos.

Pedaços de caminho
Estéreis, sem cuidado,
Sem carinho,
É o fim sem despedida
De um amor derrotado.
Cujo fim é o beco sem saída
Que faz o arremate
Do futuro abortado.

Jane Moreira




Nenhum comentário:

Postar um comentário