quinta-feira, 5 de maio de 2011

Terror silencioso



Terror silencioso

Anseio pelas luzes de neon
E gente passando na rua...
Quero gente para conversar
E o calor de um meigo gesto,
Quero até o tráfego congesto...

Nessa hora, quero o som da chuva
Caindo e o som dos carros.
Quero um colo protetor
Que abafe meu terror...
E onde eu possa me esconder de mim...


Tenho medo do escuro
E tento ultrapassar o muro
da melancolia e do medo.
E o silêncio ensurdecedor soa
como um som de vingança,
como se fosse cobrança...

Jane Moreira








Nenhum comentário:

Postar um comentário