terça-feira, 24 de maio de 2011

Tempo de despir, tempo de vestir

MOTE:  "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”
Fernando Pessoa


Tempo de despir, tempo de vestir


E então, sente como é difícil despir
A roupa usada e seguir...

Atravessar a porta desconhecida,
A Alma sozinha, sem a envoltura conhecida

Um mundo de novidade...
Um choque de realidade...

Para seguir na viagem,
Com nova roupagem, mais leve, sem bagagem,

Precisa vencer o medo,
Pois não é castigo e nem é degredo.

Jane Moreira




Nenhum comentário:

Postar um comentário