sexta-feira, 6 de maio de 2011

Amigo (soneto)



Amigo, sinto saudade
Daqueles tempos já idos...
Da certeza da amizade,
Mesmo nos dias sofridos

Mesmo a verdade doída,
Você nunca me ocultou.
Quando estive mais sofrida,
Sua lealdade me amparou.

Fantasias próprias da idade,
Nossas derrotas, vitórias,
Páginas de nossa história...

Amigo meu, de verdade,
Em dias maus ou de glória,
São hoje ecos da memória.

Jane Moreira





Nenhum comentário:

Postar um comentário