quinta-feira, 5 de maio de 2011

Pelo avesso


Em seus loucos devaneios,
Na ânsia de tudo obter,
Seus desejos, seus anseios,
Desperdiçou seu viver.

Viveu pelo avesso,
Sempre em desvario,
Andando na contramão.

Quase enlouqueceu,
De si mesmo esqueceu
E despencou no vazio.
Embarcando na escuridão,
Caiu no abismo sem solução.

Jane Moreira


Nenhum comentário:

Postar um comentário