sábado, 7 de maio de 2011

O Vulcão




O vulcão

Dorme o vulcão...
Ao redor se estende a planície,
Flores adornam o imenso jardim.

Dorme o vulcão...
Pássaros em cantoria sem fim,
Cheiro de vida no ar.

E dorme o vulcão...
A Inocência se espalha contente,
Com a harmonia em cada lar.

Mas a linda manhã acordou diferente...
A grama treme no chão,
As aves correm na antecipação,

Acorda o vulcão,
As flores são tristes na premonição...
Cheiro de morte no ar...

Jane Moreira





 Foi pensando na cidade de Pompéia, 
destruída pelo Vesúvio, que compus este poema, 
ao chegar da Itália em 2008.





Nenhum comentário:

Postar um comentário