terça-feira, 24 de maio de 2011

Nos tempos idos

MOTE: “Era ainda jovem demais 
para saber que a memória do coração 
elimina as más lembranças e enaltece as boas 
e que graças a este artifício conseguimos suportar o passado...

”  Gabriel Garcia Marquez

Nos tempos idos...

Nos tempos idos, houve falsidade,
Desse tempo não sinto saudade...

Nos tempos idos,
não pensava em perdão.
Só sentia decepção, amargura e solidão.

Nos tempos idos,
só olhava para trás
Perdoar? Jamais...

Nos tempos idos, doeu a punhalada,
Que veio por trás, feito emboscada.

Nos tempos idos, beleza em nada havia... 
E o canto dos pássaros não ouvia.

Nos tempos idos, não havia esperança,
Nem mesmo havia minha criança.

Nos tempos de agora, os pecados
Foram para o espaço, ignorados

E percebo que a vida é breve e segue em frente 
E o ódio só fere àquele que o sente...

É a sabedoria, que mostra que só o tempo
E o autoconhecimento,

Trazem a leveza ao coração
Quando se conhece o perdão.


Jane Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário