sábado, 7 de maio de 2011

Meus Passarinhos




Os meus são livres, voando, eles vêm e vão,
e são pais e mães, donos de sua ninhada,
donos de seu tempo, sem prisão.
Bebem a água do riacho, saem em revoada.

Voltam mais tarde, e, se tem trovoada,
procuram seus ninhos, em mutirão
nas árvores-mães onde fazem pousada,
seu porto seguro, sua proteção.

Aqui são livres, meus passarinhos...
Por aqui gerações já passaram.
Aqui fazem seus próprios ninhos.

E seu espaço não tem fim;
com prisão, decerto, nunca sonharam.
E a natureza é sua escola , sua casa, seu jardim...


Jane Moreira
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário