sábado, 20 de outubro de 2012

Cai o Pano




Cai o Pano.

Sempre fui dona de mim.
Armei minha peça,
Num cenário carmim.

As luzes do palco
Refletiam desejos,
Ensejos...

No meu Teatro,
O pano sempre caiu
Quando eu quis.

Meu lindo cenário,
De flores ornado,
Espera o ato final.

E eu, protagonista,
No palco da vida, a artista,
Sempre dona de mim...

Ao abrirem as cortinas,
Fui a estrela enfim.
Até o fim.
Quando já não sou mais dona de mim...

E cai o pano...


Jane Moreira


Nenhum comentário:

Postar um comentário