sexta-feira, 29 de abril de 2011

Águas Turvas

Mote: Poesia Oposta: Para contrariar "Aguas Mansas" de Anorkinda Neide.
ÁGUAS MANSAS

Pareço um lago de águas mansas
O que só eu conheço
são minhas profundezas
repletas pelo meu apreço

Submeti ao fundo deste aparente
lago, o que eu amo:
o bom-humor irreverente
e a animação sem dano

Isso faz de minhas águas mansas
um espelho refletor:
quem a mim alcança
vê a si próprio em esplendor!

Anorkinda Neide




Águas Turvas


Não me olhes,
Não me encares,
É que podes aterrorizar-te...

Não sabes
O que escondo
No fundo deste meu olhar...

Vais encontrar a vingança.
Vais encontrar a luxúria exacerbada.
Vais encontrar uma alma penada...

Vais encontrar um diamante bruto
Enterrado na lama
E ardendo na chama
Do ódio mortal.

Afasta-te de mim.
Corre, não me olhes assim.

É que só tu tens o poder de me abrandar...

Jane Moreira



2 comentários:

  1. Muita beleza aqui, estou encantado, super delicado, poesia pura e iluminada. Parabéns poetisa! Que Deus ilumine sua inspiração! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Poeta, Grata por ler meus poemas. Bjs

    ResponderExcluir